Friday, September 13, 2013

31-BREAKING NEWS !!!

Aos 9min30s deste video veja a mais sensacional manchete de todos os tempos: a fundação do Banco da Reserva Federal!!
Cem anos depois, a privatização da emissão do dólar com a instalação do Federal Reserve [FED] pelos banqueiros internacionais londrinos em Nova Iorque continua sendo, e a cada novo dia, o principal destaque do noticiário...
www.youtube.com/watch?v=dz8_R99xUYI


Neste video podemos observar como o clube dos banqueiros Rothschild & Morgan & KuhnLoeb & Warburg & Rockefeller & ... conseguiram fazer dos EUA o primeiro país “invadido pelo imperialismo”: e tornando refém a sociedade ianque, uma vez que é sua produção que serve inicialmente de lastro econômico real para as emissões dos dólares.
O expediente de se ter barras de ouro para “dar lastro” a emissões que se tornam infinitas, estabelecido de modo displicente no acordo Bretton Woods 1945, como pretexto para se ter o dólar como moeda comercial internacional, é exposto de maneira clara neste video.
Em seguida veja como a “desindexação” do dólar às barras de ouro em 1971, na “administração” Nixon, serviu para o golpe final de se indexar o dólar a sua prerrogativa para a compra de petróleo – os “petrodólares” sauditas de 1973. O lastro para as emissões infinitas de dólares se torna agora o próprio petróleo – sua produção e oferta comercial pelos países árabes-associados. A sociedade ianque desta vez lucra bastante, com um padrão financeiro que lhe garante alta vantagem comercial; sendo novamente refém, agora como beneficiária, do valor da moeda dos banqueiros.
Como sócios da moeda dos banqueiros, na sombra se mantêm os cruéis Sheiks Wahabitas...
patrialatina.com.br/colunaconteudo.php?idprog=721
realjewnews.com/?p=880

E assim temos a outra permanente manchete do noticiário internacional:
Breaking Newss! Mais um país árabe não-associado acaba de ser invadido!!!




from Veterans Today

















[obs= Seria necessária uma revisão para a leitura de Petras de que o regime saudita teria apoiado os militares egípcios contra a Irmandade Muçulmana... O inverso pareceu mais evidente, com o apoio saudita à Irmandade havendo sido o começo de sua derrocada... Após isso, uma oferta de larga soma aos militares egípcios seria apenas mais uma típica tática desesperada do regime wahabita!]


O RETORNO da JAMAHI-RIYA
Fevereiro de 2014
GOVERNO FANTOCHE da LÍBIA CONTINUA a RUIR
Assim como seus irmãos e irmãs no Egito, os Líbios estão livrando seu país do Governo Fantoche dos EUA instalado pela OTAN e pelos Extremistas Islâmicos, da Irmandade Muçulmana, Al Qaeda, Ansar Al Sharia, e de toda a perversidade introduzida em seus país pela OTAN. O povo líbio está sofrendo há 3 anos agora, desde que a OTAN destruiu seu país, e os deixou sob o controle dos mercenários [fanáticos sanguinários criados pelos serviços de inteligência ocidentais].
Neste dia [07] 60 mil Líbios tomaram as ruas em Trípoli e em números substanciais por todo o país em outras cidades. Eles exigem a remoção do fantoche Primeiro Ministro Zeidan e do Congresso Geral Nacional devido a sua completa falência. Eles também exigem que todos os extremistas Islâmicos sejam removidos de seu país. Nas últimas duas semanas alguns dos membros do CGN têm apresentado suas renúncias e estão tentando correr com os rabos entre as pernas (eles sabem o quanto são criminais). O povo líbio está se recusando a participar da máquina de governo e de quaisquer orgãos públicos até a remoção completa do CGN.
libyan-streets-friday-february-7-2014
resistencialibia.info/?p=6996
resumenlatinoamericano.org/?p=2089

Guerra Secreta na Líbia
libyanwarthetruth.com
libyas-young-women-suffer-gang-rapes-prison-and-request-permission-suicide
stopimperialism.org/secret-war-libya
video-god-bless-great-libyan-patriotic-resistance-god-speed

Janeiro de 2014 - Depois da tentativa frustrada de ataque à Síria ao final de agosto [vide abaixo] o “governo” dos EUA “decidiu” mudar de opinião e dar respaldo a uma iniciativa russa de “banimento” das “armas químicas” da Síria, e “acordo nuclear” com o Iran... Com isso, ficou igualmente banida toda chance de propaganda belicosa a respeito:
Em que pese todo o encobrimento da mídia corporativa, o “governo dos EUA” foi obrigado a aceitar uma derrota moral, política, diplomática e estratégica diante do governo russo e seus aliados. E há muitos sinais de que os militares ianques, por sua vez, se cansaram de fazer o jogo de dominós do sistema illuminati, sendo a cada vez convocados para conter “fanáticos muçulmanos” criados pela CIA e sustentados pelo serviço secreto da Arábia Saudita.
prisonplanet.com/military-revolt-against-obamas-attack-on-syria


















O “governo dos EUA” agora está “apoiando” de maneira contraditória a iniciativa russa de uma conferência em Genebra entre o governo sírio e grupos de oposição, sem a participação dos mercenários estrangeiros sustentados pela Arábia Saudita.
Com isso, os membros de cúpula dos dois principais dominós “aliados”, sauditas e sionistas, estão desesperados e o “governo dos EUA” parece vago... Doze anos após o audacioso assalto illuminati do onze-de-setembro, é provável que setores militares e da sociedade ianque estejam finalmente se apossando da máquina do Estado de sua nação, de modo a neutralizar o jogo de dominós imperialistas que marcou o período de 1914 a 2013.
Nesta data de 19/jan, o embaixador dos EUA na Síria adverte que é melhor a oposição se conciliar com o governo sírio pois o Sheik dos Mercenários Bandar Bin Bush Sultan acaba de se exilar nos EUA:
almanar.com.lb/english/adetails.php?eid=131228
globalresearch.ca/saudi-arabia-corrupt-and-fraudulent-regime-saudi-prince-defects



Al Mukawama: Fanáticos chechenos y daguestaníes del Norte del Cáucaso alucinados tras 20 años del poder de mafias, ignorantes y drogados tunecinos y libios que renuncian a su arabismo, africanos contratados a punta de dólar, talibanes afganos en el límite de la animalidad...

Rebeldes receberam as armas químicas de Bandar, príncipe-chefe da inteligência saudita, e dizem a repórteres na Síria que não sabiam o que eram ou como usá-las direito...
actualidad.rt.com/actualidad/104408-rebeldes-siria-confirmar-armas-quimicas
mintpressnews.com/witnesses-of-gas-attack-say-saudis-supplied-rebels/168135

Propaganda de ataque naval e armas químicas é puro malabarismo publicitário: mísseis Tomahawk da OTAN são muito lentos em comparação com os mísseis russos
E os míssseis russos são muito mais numerosos em terra e nos navios
Militares da OTAN sabem que não podem mais vencer a Russia num confronto direto: objetivo da cúpula Illuminati é manter indefinidamente a propaganda, as guerras de desgaste, e a divisão no mundo árabe


Art by David Dees

31 de agosto -- Ataque à Síria foi suspenso na madrugada do sábado -- O Chefe do Estado-Maior, General Martin Dempsey, com suporte de seus generais e almirantes do Estado-Maior, tomou posição diante da precariedade da paz no Oriente Médio e um apressado e destrambelhado Presidente Obama que estava pronto para lançar um ataque militar à Síria.
veteranstoday.com/2013/09/04/american-generals-stand
rt.com/usa/us-against-syria-strike-313

Marinha Russa
spanish.ruvr.ru/Siria-que-puede-hacer-la-Marina-de-Rusia
rt.com/news/navy-warship-syria-mediterranean-800
rt.com/news/russia-moskva-cruiser-mediterranean-720

A agressão terminou no momento em que os dois mísseis foram disparados -- O despacho emitido pelo Ministro da Defesa Russo, que registrava a detecção de dois mísseis balísticos lançados na direção [do litoral] do Oriente Médio [desde a base da OTAN na Espanha em Set. 03] tinha por finalidade negligenciar dois pontos: o primeiro era a origem de onde os dois foguetes foram lançados, e o segunda que foram abatidos...
No momento em que a operação militar já havia sido consumada, o Chefe do Serviço de Inteligência Russo contactou a inteligência estadunidense e informou que “atingir Damasco é o mesmo que atingir Moscou”, e nós removemos o termo “foram abatidos os dois mísseis” em nossso despacho para preservar as relações bilaterais e evitar um escalonamento.
almanar.com.lb/php?eid=110043


Hezbollah

Armas Químicas entregues aos rebeldes por diversas fontes para que cometessem atrocidades, que fossem atribuídas ao exército sírio
prisonplanet.com/u-s-military-al-qaeda-rebels-produced-sarin-gas.html
Ex-prisioneiro francês revela autores dos atentados em Ghouta
rt.com/op-edge/syria-chemical-attack-hostage-822
Crianças Alawitas sequestradas e mortas para as filmagens
voltairenet.org/article180130.html
voltairenet.org/article180128.html
voltairenet.org/article180132.html
Nadeem Baloosh, no manifesto de seu grupo insurgente Riyadh Al Abdeen, afirma que usará armas químicas contra mulheres e filhos dos inimigos
prisonplanet.com/video-syrian-rebel-admits-using-chemical-weapons.html
Profissionais de Inteligência
prisonplanet.com/intelligence-professionals-assad-not-responsible-for-chemical.html
Freira Carmelita na Síria denuncia filmagens falsas, e outros atentados químicos de mercenários
rt.com/mother-chemical-attack-footage-fraud-509
Rebeldes processados na Turquia por uso de armas químicas
rt.com/news/turkey-syria-chemical-weapons-850



Exército Sírio












Setembro 12 - CIA reinicía envio de armas a mercenários
hispantv.ir/detail.aspx?id=240412
rt.com/usa/us-weapons-syrian-rebels-745/

Mural Patriótico em Latakía

Tuesday, May 7, 2013

30-Página do Imperialismo Zionista

Jafar M. Ramini, Historiador Palestino, vê o “Dia da Desgraça” como um fenômeno “de fabricação inglesa”, que começou a se produzir em 1840:
-- Naquela época nenhum estrangeiro tinha permissão para possuir terras na Palestina e o número de hebreus era de menos que 3.000.
Em 1897 quando a Palestina foi pela primeira vez apontada como a escolha preferencial para o estabelecimento de uma Pátria para os Judeus [...] Theodor Hertzl, o fundador do Zionismo, dirigiu-se ao Sultão Abdul Hamid II do Império Otomano, já então em seus últimos estágios, para saber se a Palestina poderia estar à venda:
“Faça o favor de avisar ao Dr. Hertzl para não fazer nenhum movimento a sério nessa questão. Eu não posso abrir mão de nenhum estreito pedaço da Palestina. Não é algo que eu possua como parte de meu patrimônio pessoal. A Palestina de fato pertence à Nação Muçulmana como um todo. Ver a Palestina ser arrancada do Território do Califato ... é algo que não vai acontecer”, disse o Sultão Abdul Hamid II.
O dia 02 de Novembro de 1917 é a data encravada em cada coração palestino, quando a famigerada Declaração Balfour, escrita na forma de uma carta, foi enviada ao Lorde Walter Rothschild. O governo inglês, em sua infinita sabedoria, aderiu de modo veemente a uma promessa de estabelecer um lar para os Judeus na Palestina, e totalmente ignorou a promessa feita de proteger os direitos da população Palestina nativa. Naquela época, a Palestina tinha 10% de descendentes hebreus e 90% de árabes palestinos muçulmanos e cristãos.
A Palestina foi colocada sob mandato britânico em 1922. Seu primeiro Alto Comissário foi [o primeiro dedicado sionista a se tornar Ministro no governo britânico] Sir Herbert Samuel. Durante o mandato de Samuel [...] o hebraico se tornou língua oficial, um sistema educacional judaico separado foi instituído, ministros judeus de energia, água e força elétrica foram estipulados e, mais cruel de tudo, foi estabelecido um exército judeu, com acesso a equipamento e treinamento britânicos.
A cidade de Tel Aviv [até então um bairro de Jaffa] recebeu status de autonomia... A imigração judaica para a Palestina estava crescendo a velocidade estonteante. Entretanto, ela atingiu seu máximo em 1933, quando mais que 175.000 Judeus emigraram para a Palestina. Tudo isto foi acontecendo enquanto aos Palestinos eram negados a sua liberdade e quaisquer direitos civis.
Em 1929 os Palestinos encurralados tiveram seu primeiro ato de desafio. Eles anunciaram um greve geral e esticaram bandeiras pretas. A resposta do governo Britânico a este protesto legítimo foi o de enforcar os três líderes da resistência – Hijazi, Zeir e Jamjoum.
Em 1947 a ONU decidiu mais uma repartição da Palestina e deu 56% [do território] aos Sionistas e 43% aos Palestinos. O plano foi rejeitado pelo lado árabe; e os Sionistas, enquanto pretendiam tê-lo aceitado, continuaram com sua campanha de terror, contra os Britânicos [até então seus protetores] e Palestinos, e com isso ainda se apresentando como vítimas.
presstv.ir/2013/05/15/deir-yassin

Joseph Massad é professor de Política Árabe Moderna e História Intelectual na Columbia University, em New York. É autor de: The Persistence of the Palestinian Question
redecastorphoto.blogspot.com.br/israel-antissemita-e-colonialista



Bibibi 666: Se considera um homem feliz porque conseguiu detonar o gatilho da Guerra Mundial

foto retirada do site Real Jew News
Brother Nathanael Kapner: Sou um “Evangelista das Ruas” – Fui Educado como Judeu – Agora sou Cristão Ortodoxo
www.realjewnews.com
www.realjewnews.com/p=815

A terceira guerra deve ser fomentada ao se extrair vantagens das diferenças causadas pelos agentes dos “illuminati” entre os zionistas políticos e os líderes do mundo islâmico. Albert Pike, 1871
governo-washington.blogspot.com.br/23-jogos-de-guerra

Gordon Duff é veterano de guerra no Vietnã e tem bons motivos para ser anti-Zionista
veteranstoday.com/2013/04/israel-orchestrating-world-war
presstv.ir/2013/05/06/usled-ziowahhabis-wage-war-on-syria

Engdahl, May 07
rt.com/op-edge/israels-syria-madness-cold-calculation

Navios russos da frota do Pacífico entram no Mediterrâneo
rt.com/news/russian-pacific-fleet-mediterranean

Syria News: Marinha Síria destrói submarino de Israel
syrianews.cc/syrianews-exclusive-syrian-navy-destroys-israeli-submarine

Gordon Duff: Cogumelo do ataque Israelense indica um "mini-nuke" - Foi a resposta israelense ao afundamento de um de seus três submarinos
youtube.com/watch?v=vm7ObVSix7w

Maio 25 - Nasrallah llama a defender Siria de los ataques imperialistas
resumenlatinoamericano.org/index.=3613&Itemid=47

syrianews.cc
sana.sy/spa/2013/06/08.htm
liveleak.com/view?i=ea8_1370805614
prisonplanet.com/man-behind-syrian-chemical-weapons-claim-is-fiction-writer

Thierry Meyssan, Junho 10
voltairenet.org/article178838 [espn]
voltairenet.org/article178820 [franc]
voltairenet.org/article178848 [ingl]

Al Manar Líbano
almanar.com.lb/english/main
almanar.com.lb/spanish/main
almanar.com.lb/spanish/adetails.=35960




















O Perigo de Zionnn
governo-washington.blogspot.com.br/o-perigo-de-zionnn


Os depoimentos de Artur Koestler, de Brother Natanael, de Gilad Atzmon. de Shlomo Sand, são depoimentos de pessoas nascidas sob educação, cultura, laços familiares “judeus” – entretanto estes são autores, e ativistas, contra a idéia de um determinado “povo judeu” - como entidade unificada ao longo da História, que seria descendente direta do antiga Nação (ou Povo) dos Hebreus. Isto não seria o mesmo quando se considera apenas os costumes, cultura, religião, “judaicos” de fato, na história.
Entretanto, é o povo Sepharadim, os descendentes dos Hebreus no Mediterrâneo, que poderiam reivindicar esta herança, até pelo menos os últimos séculos da Idade Média, quando a Hispania dos mouros foi reconquistada por Católicos. Estes Sepharadim que, naturalmente, existiam até então como parte do mundo muçulmano...
A idéia de “povo judeu”, assim, seria tão arbitrária quanto a de “povo católico”, p. ex., depois do Renascimento. O que importa é saber se uma determinada religião é de fato o fator de unificação de uma nação, ou se é apenas costume, comportamento, etc. Como no caso da menção do Sultão Otomano à "Nação Muçulmana", referindo-se a seu império [que justamente a partir de 1922 deixou de ser unificado, sub-dividido em várias novas nações ainda muçulmanas; além da Pérsia e Afeganistão, que eram muçulmanas sem serem otomanas].
É porisso que estes ativistas insistem em desconstruir a "identidade dos judeus”, como argumento central de uma propaganda, e de uma ilusão, que devora seus próprios aderentes. Koestler, como se sabe, tenta demonstrar, como historiador polonês Ashkenazim, que todos os judeus Ashkenazim da Europa Oriental seriam descendentes de turcos Khazários que no séc. Oitavo d.C. haviam se convertido oficialmente, por sua monarquia, à religião dos Hebreus:
governo-washington.blogspot.com.br/2008/04/16-artur-koestler
É somente sendo pressuposta esta identidade teimosa, conforme afirma Shlomo Sand, que a idéia do Zionismo pôde prosperar, a partir da campanha de Hertzl, com seu congresso em 1897, para que os "judeus", como nação, pudessem reivindicar um pedaço de terra mítica na Palestina. (Theodore Hertzl que é tido como agente do Clã Rothschild, o qual de fato patrocinou a fundação do Estado de Israel, depois de promover a imigração desde 1876).
Koestler é bem claro quando sugere que os "judeus", com qualquer identidade, poderiam receber domicílios na Palestina, por uma decisão humanitária e de perfeito acordo e respeito à soberania das partes envolvidas. Jamais por justificativas de direito natural teológico. Nesse caso, um enclave pouco populoso, com perfeita continuidade civil, comercial, jurídica, com os vizinhos nativos. De modo algum uma população que chega já nos anos 20 tendo direito a exércitos e milícias, com crescimento exponencial a partir do início dos anos 30, antes da ascensão nazista, e depois, com a colaboração destes.
governo-washington.blogspot.com.br/2007/09/em

Shlomo Sand - A Invenção do Povo Judeu
youtube.com/watch=OLEXJ8rvHgA

Veja as dezenas de escritos de Gilad Atzmon
gilad.co.uk/writings
Exilado em Londres depois de ter servido no exército de Israel em 1982-83, Gilad se tornou um dos saxofonistas mais reconhecidos, intérprete e criador do jazz internacional contemporâneo. Como ativista anti-Zionista Gilad adverte que os judeus são condicionados a se colocar sempre na posição de gente mal-compreendida, perseguida, vítima de inimigos ao longo da história...




Este seria o desenho mais natural para uma Nação Árabe, como descendentes dos antigos Sírios [greco-fenícios], Semitas e Mesopotâmicos. Nesse caso, uma nação árabe do Norte, enquanto a Arábia Saudita e seus vizinhos seriam a nação árabe do Sul.
O fato de um povo, como língua e costumes, se manter unificado por um certo tempo, em função de um Estado mais ou menos estável, faz com que este Povo se torne uma Nação.
Uma vez que um povo, como mescla de tipos físicos, vive durante séculos numa mesma região, naturalmente um tipo físico padronizado se desenvolve como resultado da mescla. Assim, os conceitos de Etnia do século XIX não são sinônimos de "raça", mas também não deixam de verificar a padronização mencionda, tipológica.
É assim que o Imperialismo e sua Propaganda inverteram as proposições, onde os conceitos de povo [etnia] e nação [ou nações] árabes podem ser verificados, e os equivalentes para os conceitos de povo judeu, nação israelense, não podem -- de fato ou de direito histórico.
As religiões, como parte dos Costumes, podem ou não servir para unificar um povo, ou mesmo um Estado. No caso negativo, um Estado pode professar um estatuto religioso, sem que o povo siga os valores pressupostos de modo sincero, como é o caso em Israel e nas nações ocidentais. Ou quando é o Estado que não os seguem, como na Arábia Saudita, Katar, Bahrein.


Oito por Cento da Palestina
middleeastmonitor.com/6132-data-shows-that-palestinians-now-own-just-8-per-cent-

A Palestina não é uma fazenda particular do Rei Abdullah da Arábia Saudita
veteranstoday.com/2013/palestine-is-not-a-farm-of-the-saudi-king





Monarco-Criminal da Arábia Saudita